MANTRAS SÃO VETORES DE PODER

MANTRAS SÃO VETORES DE PODER

NO TIBETE, A TRADIÇÃO BUDISTA ADMITE QUE A RECITAÇÃO DOS MANTRAS TRAZ EFEITOS BENÉFICOS, POIS ESSAS PALAVRAS PODEM AGIR SOBRE A MENTE.

AS PALAVRAS VIBRAM ATRAVÉS DO SOM PRONUNCIADO, ELAS SÃO OS VETORES DE UM PODER MUITO GRANDE.  É UM SINAL CLARO DE SEU PODER, QUE É EXERCIDO EM VÁRIOS DOMÍNIOS, COMO SE PODE CONSTATAR FACILMENTE.

ALÉM DISSO, TODO MUNDO SABE A IMPORTÂNCIA QUE AS PALAVRAS DESEMPENHAM EM NOSSOS ESTUDOS, DOS QUAIS SÃO UM VEÍCULO INDISPENSÁVEL. UM PROVÉRBIO TIBETANO SALIENTA MUITO BEM A FORÇA DA PALAVRA:

“AS PALAVRAS NÃO TÊM NEM PONTAS NEM CORTE, MAS PODEM FERIR O CORAÇÃO DE UM HOMEM”.

OS TANTRAS ENSINAM QUE O CORPO DO SER HUMANO É INERVADO POR UMA REDE DE 72 MIL CANAIS SUTIS (NADIS), CUJAS EXTREMIDADES ACREDITA-SE TEREM A FORMA DE LETRAS, MAIS PARTICULARMENTE DAS 16 VOGAIS E DAS 30 CONSOANTES DO ALFABETO SÂNSCRITO.

OS VENTOS (PRANA) QUE CIRCULAM NOS CANAIS SÃO INFLUENCIADOS POR ESSAS FORMAS, O QUE EXPLICA O FATO DE OS HUMANOS POSSUÍREM A FACULDADE DE PRODUZIR UMA GRANDE VARIEDADE DE SONS, CUJA COMBINAÇÃO PROPORCIONA A RIQUEZA DA LÍNGUA.

A ESTRUTURA DA REDE DOS CANAIS SUTIS PARECE MUITO MENOS ELABORADA NOS ANIMAIS; É POR ISSO QUE SÓ DISPÕE DE POUQUÍSSIMOS SONS PARA SE COMUNICAREM.

UM SEXTO ELEMENTO

CONTUDO, A CONFIGURAÇÃO DOS CANAIS SUTIS NÃO BASTA PARA CONFERIR A POSSIBILIDADE DE SE EXPRIMIR DE MANEIRA COMPLEXA. O CORPO E A MENTE SÃO, COM EFEITO, COMPOSTOS POR CINCO ELEMENTOS: A TERRA, O FOGO, O AR E O ESPAÇO. OS HUMANOS POSSUEM, UM SEXTO ELEMENTO QUE FALTA AOS ANIMAIS: O ELEMENTO CONSCIÊNCIA PRIMORDIAL (JNANA).

POR CAUSA DESSE ELEMENTO, O CORPO HUMANO É CHAMADO "CORPO VAJRA SÊXTUPLO". A CONSCIÊNCIA PRIMORDIAL PERMITE, DE UM LADO, EXPRIMIR-SE COM AJUDA DE UM VOCÁBULO MUITO AMPLO E, DE OUTRO LADO, COMPREENDER O SENTIDO DO QUE NOS É DITO. ELA PERMITE TAMBÉM A REFLEXÃO, A INFORMAÇÃO E O CONHECIMENTO.

OS MANTRAS CONSTITUEM UM ASPECTO DA LINGUAGEM CUJA CRIAÇÃO REQUER CAPACIDADES PARTICULARES. TOMEMOS ALGUÉM QUE TENHA ATINGIDO UM NÍVEL JÁ BASTANTE SUPERIOR EM RELAÇÃO À HUMANIDADE COMUM: A PRIMEIRA TERRA DE BODHISATTVA. ELE POSSUI DOZE PODERES CÊNTUPLOS: A CAPACIDADE DE CONHECER OS ACONTECIMENTOS DE CEM VIDAS PASSADAS E DE CEM VIDAS FUTURAS, DE IR A CEM CAMPOS PUROS SIMULTANEAMENTE, DE ESCUTAR SIMULTANEAMENTE O ENSINAMENTO DE CEM BUDDHAS, DE PERMANECER AO MESMO TEMPO EM CEM ESTADOS MEDITATIVOS, ETC. ENTRETANTO, MESMO ESTE SER NÃO PODE CRIAR UM MANTRA.

À MEDIDA QUE UM BODHISATTVA PERCORRE A SEQÜÊNCIA DAS DEZ TERRAS, A POTÊNCIA DE SEUS DOZE PODERES É MULTIPLICADA POR DEZ. CHEGANDO À SÉTIMA TERRA, ELE FICA, ALÉM DISSO, TOTALMENTE LIVRE DO VÉU DAS EMOÇÕES CONFLITUOSAS. MAS, A FACULDADE DE COMPOR UM MANTRA AINDA LHE É VEDADA.

NA OITAVA TERRA, É PRODUZIDA UMA NOVA ETAPA NA PROGRESSÃO DO BODHISATTVA QUE CONFERE À SUA MENTE DEZ DOMÍNIOS: SOBRE A DURAÇÃO DA VIDA, SOBRE OS ESTADOS DE ABSORÇÃO MEDITATIVA, ETC., E PRINCIPALMENTE, SOBRE O SENTIDO DAS PALAVRAS, TANTO QUE, A PARTIR DESSE NÍVEL, A COMPOSIÇÃO DOS MANTRAS TORNA-SE POSSÍVEL.

NA DÉCIMA TERRA, GRAÇAS À "MEDITAÇÃO SEMELHANTE AO VAJRA", O BODHISATTVA ATINGE A ÚLTIMA REALIZAÇÃO, O ESTADO DE BUDDHA. UM BUDDHA QUE POSSUI A ONISCIÊNCIA TEM, POR DEFINIÇÃO, A FACULDADE DE CRIAR TODAS AS CATEGORIAS DE MANTRAS.

É APENAS NO NÍVEL DAS TRÊS ÚLTIMAS TERRAS DE BODHISATTVA, AS "TRÊS TERRAS PURAS", E DO ESTADO DE BUDDHA, QUE A VISÃO DE TODOS OS ELEMENTOS QUE COMPÕEM O SAMSARA E O NIRVANA É SUFICIENTEMENTE VASTA PARA QUE AS IMPLICAÇÕES DOS SONS E DAS PALAVRAS SEJAM PERFEITAMENTE COMPREENDIDAS, O QUE AUTORIZA A ENUNCIAÇÃO DE UM MANTRA.

OS MANTRAS ASSIM CRIADOS VEICULAM O PODER DE PURIFICAR A MENTE E TORNAR EVIDENTE SUA VERDADEIRA NATUREZA. PORTANTO, SUA FUNÇÃO É EXTREMAMENTE BENÉFICA.

TOMEMOS COMO EXEMPLO O MANTRA DE AVALOKITA (CHENREZI), DITO "MANTRA DE SEIS SÍLABAS", OM MANI PEME HUNG. ATRIBUI-SE A CADA UMA DAS SÍLABAS OS SEGUINTES PODERES:

ELAS FECHAM A PORTA DOS RENASCIMENTOS NAS SEIS CLASSES DE SERES DO SAMSARA;

ELAS ELIMINAM AS SEIS EMOÇÕES CONFLITUOSAS DE BASE:

ELAS PERMITEM REALIZAR AS SEIS SABEDORIAS;

ELAS CONDUZEM À PRÁTICA PERFEITA DAS SEIS PARAMITAS, ETC.

ESSAS QUALIDADES EXTRAORDINÁRIAS DO MANTRA DE SEIS SÍLABAS FORAM DESCRITAS PELO PRÓPRIO BUDDHA, ASSIM COMO POR GURU PADMASAMBHAVA.

OS MANTRAS FORAM ENUNCIADOS PELOS BUDDHAS E PELOS BODHISATTVAS COM AJUDA DAS PALAVRAS E SONS DA LÍNGUA SÂNSCRITA, CONSIDERADA COMO LÍNGUA IDEAL SOBRE A TERRA, SUPERIOR A QUALQUER OUTRA.

COMO O SOM DESEMPENHA UM PAPEL MUITO IMPORTANTE NO USO DOS MANTRAS, OS TIBETANOS NUNCA OS TRADUZIRAM PARA SUA LÍNGUA, MAS OS TRANSCREVERAM GRAÇAS A UM SISTEMA DE TRANSLITERAÇÃO QUE PERMITE CONSERVAR O SOM SÂNSCRITO, UTILIZANDO O ALFABETO TIBETANO. ASSIM, ELES PRESERVARAM O PODER ESPIRITUAL INERENTE À SONORIDADE SÂNSCRITA E À ENUNCIAÇÃO ORIGINAL DO MANTRA. OS EFEITOS DOS MANTRAS SÃO MUITO VASTOS E MUITO PODEROSOS.

fonte: kalu.dharmanet.com.br

(texto extraído do site Portal Arco Íris)

 


Contacto

HELIANA CORREA PORTO BETH RINZETTI